Padre propõe 'jejum' de WhatsApp na Itália

Religioso 'aconselhou' fiéis a deixarem o celular 'de lado'

ter, 13/02/2018 - 08:30
Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo

Preocupado com o vício das pessoas no celular, o padre Valentino Porcile, de uma paróquia no bairro de Sturla, em Gênova, resolveu "aconselhar" seus fiéis a praticarem um jejum do WhatsApp.

Porcile divulgou a ideia em um post no Facebook, que rapidamente viralizou na rede social e ganhou centenas de curtidas e comentários. Diversas pessoas aproveitaram o momento para se "confessarem" pelo uso obsessivo do aplicativo de mensagens.

"Eu realmente gosto da ideia de ver Jesus levando o iPhone que me prende, ele o joga no lago de Tiberias e me diz: 'deixe suas redes sem fio e me siga'", escreveu Porcile.

Na sequência da postagem, o padre sugeriu que as pessoas ocupem seus tempos com "relacionamentos reais e autênticos, não fingidos e virtuais". Além disso, Porcile acrescenta a importância de ter "duas horas de conversa e olhar nos olhos" e de dedicar seu tempo para pessoas necessitadas.

"O verdadeiro desafio não é desligar o celular, mas encontrar formas autênticas e verdadeiras de comunicação. Desligando algo, podemos ativar outros", concluiu.

Um dos seguidores do padre, na publicação, comentou. "Eu tirei o telefone celular do meu garoto de 13 anos e ele sobreviveu".

Da Ansa

COMENTÁRIOS dos leitores