Mesmo sem PSB defesa de Lula será feita em PE, diz Gleisi

“Se não der aliança, nós queremos fortalecer o PT aqui. Temos nossa candidatura própria, vamos fazer campanha, vamos defender Lula”, avisou a presidente do PT

por Taciana Carvalho qui, 12/07/2018 - 16:25
Arthur Marrocos/Divulgação Arthur Marrocos/Divulgação

A vinda da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, ao Recife abriu uma expectativa sobre alguma novidade em relação a uma aliança local entre a legenda e o PSB. No entanto, a senadora não deixou muita abertura sobre o que pode acontecer explicando que essa é uma discussão nacional que o partido está fazendo em todos os estados brasileiros. 

Apesar da novela que virou essa possível aliança ou não, Gleisi garantiu, após uma reunião no Diretório do PT-PE, na noite dessa quarta-feira (11), que a pretensão é fazer os encaminhamentos “da maneira mais rápida possível” para que a sociedade pernambucana possa conhecer a chapa de candidatos a federal e a estadual. “Para apresentar ao povo quem são os nossos candidatos, que vão contribuir com o Lula na presidência”. 

A senadora reiterou quem todos os pré-candidatos do PT, citando a vereadora do Recife Marília Arraes (PT), sabem que precisam fazer a campanha em Pernambuco até porque é necessário dar, palavras dela, “sustentação à campanha de Lula”. “Também fechar e apresentar a Pernambuco o nosso plano de governo”, frisou. 

Hoffmann deixou claro que defesa de Lula será feita em Pernambuco com ou sem o PSB. “Se fizermos uma aliança nós vamos apresentar com a coligação, se não fizermos aliança temos um plano de governo em cima deles”, avisou. 

“Nós também temos um processo de construção das nossas decisões e, obviamente, a gente quer sair desse processo fortalecido. Se não der aliança, nós queremos fortalecer o PT aqui. Temos nossa candidatura própria, vamos fazer campanha, vamos defender Lula. Se der aliança, vamos voltar e conversar também como vamos encaminhar”, ressaltou. 

Sobre a conversa que teve com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, também nesta semana, a petista contou que foi uma reunião tranquila. “Dissemos que temos essa disposição, mas claro que passa por uma aliança nacional de apoio a candidatura de Lula”. Ainda questionada se o governador Paulo Câmara estava tentando ''barganhar'' com o PDT e com o PT, ela foi direta. “Eles [PSB] também têm seus problemas internos, não sei se estão tentando barganhar, talvez estejam tentanto resolver os seus problemas assim como nós temos. É da natureza dos partidos políticos”, respondeu Gleisi. 

 

 

COMENTÁRIOS dos leitores