Corpo de Guilherme Uchoa é velado na sede da Alepe

Familiares e políticos dão adeus ao presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco

por Giselly Santos ter, 03/07/2018 - 11:56 Atualizado em: ter, 03/07/2018 - 14:13
Chico Peixoto/LeiaJáImagens Uchoa morreu aos 71 anos, após um edema pulmonar seguido de parada cardíaca Chico Peixoto/LeiaJáImagens

O corpo do deputado estadual Guilherme Uchoa (PSC) está sendo velado, na manhã desta terça-feira (3), na sede da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Uchoa, que cumpria o sexto mandato como presidente da Alepe, faleceu na madrugada de hoje vítima de edema pulmonar seguido de uma parada cardíaca.

A viúva Eva, os filhos Uchoa Júnior e Giovana, os netos, além de políticos, servidores da Casa e populares se despedem do parlamentar. 

Ao passar pelo local, o governador Paulo Câmara (PSB) destacou o diálogo protagonizado por Uchoa com o Poder Executivo. "Ele sempre foi muito fiel a nós em uma parceria que começou lá atrás com Eduardo Campos. Sempre nos ajudou e aprovou projetos importantes para Pernambuco", frisou. "É com pesar que nos despedimos de Guilherme, aqui na Assembleia, onde ele viveu seus últimos anos. Ele deixa muitos exemplos e um legado importante de trabalho e seriedade, que é muito importante para as futuras gerações", acrescentou. 

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), pontuou a “maneira transparente” que Uchoa guiou seu mandato. "Fica o exemplo de homem agregador, que sabia juntar e unir para vencer os desafios que o Brasil ainda precisa vencer. Um amigo meu e fica a dor e a saudade. Que a vida dele sirva como exemplo", observou.

Ex-prefeito do Recife, João Paulo (PCdoB) afirmou que será difícil para suceder alguém como Uchoa. “Acho que é um momento ruim para Pernambuco. Por mais polêmicos que ele fosse, era uma figura forte e cumpria um papel importante com a Alepe. Enfrentou todas as polêmicas e foi vitorioso em muitas delas. A cautela agora é com a sucessão, que não é fácil em nenhum poder”, declarou.

A postura mais dura de Uchoa também foi lembrada pela deputada estadual Priscila Krause (DEM). Ela disse que apesar das diferenças nas características tinham uma relação respeitosa. "Ele era uma pessoa de opinião muito forte e posições claras. Foi muito rico poder ter essa experiência e troca com ele. A experiência dele era uma referência de como se dá o trato entre poderes", disse. 

o presidente da Câmara Municipal do Recife, vereador Eduardo Marques (PSB), além dos deputados estaduais Tony Gel (MDB), Silvio Costa Filho (PRB), Antônio Moraes (PP) e André Ferreira (PSC) também estiveram no velório antes da celebração de uma missa pelo padre Carlos Alberto, reitor do Santuário da Mãe Rainha em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). 

O velório foi iniciado por volta das 10h30. De acordo com a assessoria de imprensa da Alepe, outra missa de corpo presente será celebrada pelo arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, às 14h30. O enterro está previsto para acontecer as 16h, em Igarassu, na RMR.

COMENTÁRIOS dos leitores