Vem Pra Rua divulga lista de cidades onde promoverá ato

Não está prevista manifestação do Vem Pra Rua em Porto Alegre - sede da Corte federal -, onde lideranças petistas planejam formar uma grande corrente de apoio a Lula

sex, 12/01/2018 - 16:35
Chico Peixoto/LeiaJáImagens/Arquivo No dia 24, o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) - o Tribunal da Lava Jato -, vai julgar recursos do petista Chico Peixoto/LeiaJáImagens/Arquivo

O Movimento Vem Pra Rua divulgou a relação de cidades onde vai promover no próximo dia 23 o Ato em Defesa da Justiça para pedir "Lula na cadeia" e a confirmação da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal da Lava Jato. Manifestantes vão protestar em Belo Horizonte (MG), Campinas (SP), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Lages (SC), Maceió (AL), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), São Luís (MA), São Paulo (SP), Teresina (PI), Timbó (SC) e Vitória (ES).

Não está prevista manifestação do Vem Pra Rua em Porto Alegre - sede da Corte federal -, onde lideranças petistas planejam formar uma grande corrente de apoio a Lula.

No dia 24, o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) - o Tribunal da Lava Jato -, vai julgar recursos do petista e de outros seis réus no processo sobre o famoso triplex do Guarujá.

Em primeira instância, o juiz federal Sérgio Moro condenou Lula a uma pena de 9 anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro que teria recebido da empreiteira OAS na forma de melhorias no imóvel do litoral paulista - o que é negado com veemência pelo ex-presidente.

"No dia 24 de janeiro de 2018, o TRF-4 terá a oportunidade de confirmar a decisão do juiz Sérgio Moro ao condenar em segunda instância o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva", diz nota divulgada pelo Vem Pra Rua nesta quinta-feira, 11. "Esse será o maior símbolo do fim da impunidade no Brasil, atestando que a Justiça no País, de fato, funciona igualmente para todos, independentemente de cargo, influência, poder ou dinheiro."

O Vem Pra Rua diz que "convoca mais uma vez a sociedade brasileira para ir às ruas na defesa da Justiça, em linha com seu histórico de lutas".

A entidade afirma que não é associada nem é patrocinada "por nenhum partido político e trabalha por um Brasil ético, justo, próspero e com oportunidades iguais para todos".

COMENTÁRIOS dos leitores