Com fé em Maria, a bênção da saúde dos filhos

Maria de Nazaré Silva se agarrou na devoção à Virgem e alcançou a graça de ver a família com saúde

qui, 11/10/2018 - 18:40

Histórias de fé, emoção, alegria e gratidão são os ingredientes que compõem o Círio. A festa, que ocorre no segundo domingo de outubro, reúne os paraenses que partilham a mesma fé em Nossa Senhora.

Maria de Nazaré Silva, 69 anos, aposentada, recebeu esse nome em homenagem à padroeira dos paraenses, depois de promessa feita pela mãe. “Minha vida sempre foi muito voltada à fé. Somos uma família católica, não só católica na boca, mas praticante, com envolvimento na igreja”, disse Nazaré.

A aposentada disse que enfrentou muitos obstáculos na vida, mas sua fé em Maria a fortaleceu. “Casei muito jovem, perdi um bebê, que era meu segundo filho. Depois engravidei de novo e tive o Luís Henrique, e vi Maria carregando meu filho. Ele nasceu com quase dez meses, prematuro, muito pequenino, com morte aparente, e eu disse à Nossa Senhora: Oh, minha mãe, toma conta do meu filho, que talvez ele não vá viver”, detalhou a fiel.

Nazaré não sabia o que sucederia, mas tinha fé que Nossa Senhora a ajudaria. “Ninguém acreditava que ele fosse sobreviver. Hoje, meu filho é um homem de 1 metro e 90, pai de três filhos, entre eles minha neta linda, Maria Luiza. Esse meu filho ficou até os dois anos com dificuldade para andar, mas eu tinha tanta certeza que Nossa Senhora ia curar ele e realmente curou”, contou a aposentada.

Mas a história de fé da devota Nazaré não parou por aí. Aos 26 anos, a filha Débora teve uma complicação séria no ovário e útero. “Eu fiquei desesperada, minha única filha. E eu me peguei com Nossa Senhora, porque naquela época, se hoje ainda é, um câncer é um câncer. Hoje está aí, um mulherão, e psicóloga”, concluiu a devota.

Como dona Nazaré, muitas outras histórias de fé são partilhadas nesse momento tão especial para os paraenses, que é o Círio 2018.

Por Rosiane Rodrigues.

 

COMENTÁRIOS dos leitores