Com Luan, Atlético-MG mira 1ª vitória na Libertadores

Brasileiros recebem o boliviano Sport Boys com a preocupação de enfim exibir um futebol à altura do seu forte elenco na temporada 2017

qui, 13/04/2017 - 08:26

Pouco mais de um mês depois de estrear com um empate na Copa Libertadores - 1 a 1 contra o Godoy Cruz, na Argentina -, o Atlético Mineiro volta a campo pela competição nesta quinta-feira (13), às 19h45, para receber o boliviano Sport Boys com um importante reforço - a volta de Luan ao time titular - e a preocupação de enfim exibir um futebol à altura do seu forte elenco na temporada 2017.

O Atlético até terminou a fase de classificação no Campeonato Mineiro na liderança, mas as derrotas nas duas últimas rodadas para Cruzeiro e Caldense, ainda que nesta última com o time reserva, diminuíram a moral do elenco. Além disso, mesmo que não tenha tropeçado na sua estreia na Libertadores, a atuação irregular diante do Godoy Cruz levantou desconfianças sobre o verdadeiro potencial do time.

O time também entrará em campo pressionado nesta quinta-feira pelo triunfo dos argentinos no Paraguai, por 2 a 1, sobre o Libertad, na última terça, que os deixaram na liderança do Grupo 6. Assim, um triunfo sobre o Sport Boys é importante para que a equipe não corra riscos na sequência da chave.

Para espantar os riscos e a desconfiança, o Atlético aposta em um dos xodós da sua torcida. No clube desde 2013, o atacante Luan fez parte do elenco que conquistou títulos importantes nos últimos anos e agora vai receber a sua primeira oportunidade como titular em 2017.

Luan está recuperado de uma grave lesão no joelho e vinha sendo cuidadosamente aproveitado pelo técnico Roger Machado, sempre iniciando as partidas entre os reservas. Agora, porém, começará jogando no ataque, assumindo a vaga que vinha sendo do equatoriano Cazares.

Com a presença de Luan, a expectativa é de que o ataque do Atlético ganhe em velocidade. Além disso, o técnico Roger Machado torce para que a garra de Luan contagie os outros jogadores e ajude a equipe a superar a provável retranca do Sport Boys, que atuará em Belo Horizonte com atenção especial sobre Fred e Robinho. De resto, o treinador tem todos os jogadores do elenco à disposição, com exceção do goleiro Victor e do meia-atacante Maicosuel, em fase final de recuperação de lesões.

Além disso, a força do Atlético no Independência é outro fator que aumenta a confiança da equipe, a ponto de a diretoria ter descartado a possibilidade de marcar o jogo para o Mineirão, onde poderia atrair mais torcedores e ter uma arrecadação bem maior do que no estádio do bairro do Horto, com capacidade para pouco mais de 20 mil torcedores.

Não é para menos. Afinal, o Atlético costuma ser soberano no Independência, com seis vitórias e um empate nas últimas sete partidas que disputou no estádio pela Libertadores, além de ter sido palco decisivo na conquista do título do torneio continental em 2013.

"A gente sabe a força da nossa torcida dentro do Independência. Estamos trabalhando a semana toda e nos preparando bem para fazer um grande jogo. Na quinta-feira, a gente começa as nossas decisões e será importante fazer um grande jogo e conseguir uma grande vitória para contagiar o grupo e a nossa torcida porque, na hora decisiva, a gente conta muito com o apoio deles", afirmou Marcos Rocha.

O Atlético sabe que precisará ter paciência para superar o Sport Boys, que fará o primeiro jogo da sua história fora da Bolívia e precisará pontuar após empatar por 3 a 3, em casa, com o Libertad, na sua estreia no torneio continental, após estar três vezes em desvantagem.

"É importante entrar bem concentrado nesse jogo de quinta-feira e pressionar, tentar buscar o gol o mais rápido possível para o adversário abrir e a gente conseguir colocar nosso ritmo de jogo", acrescentou o lateral.

E para surpreender o Atlético, o Sport Boys, dirigido pelo espanhol Xabier Azkargorta, apostará em um ataque com jogadores com passagens pelo futebol brasileiro. É o caso do equatoriano Carlos Tenorio, que atuou no País pelo Vasco, e de Castillo, com passagem apagada pelo próprio clube mineiro. A fase do time, porém, não é das melhores, tanto que está na modesta oitava posição no torneio nacional da Bolívia.

COMENTÁRIOS dos leitores