Dia especial para Mazola Júnior e Zé Teodoro

Treinadores podem conquistar neste domingo título do Campeonato Pernambucano

dom, 13/05/2012 - 04:08
Chico Peixoto & Paulo Uchôa/LeiaJá Imagens

Sempre com os olhares voltados para si, Mazola Júnior e Zé Teodoro podem escrever neste domingo (13/5) mais um capítulo nas suas carreiras. Uma página bem especial, de campeão pernambucano. No caso do rubro-negro Mazola Júnior seria uma sensação inédita. Já para Zé Teodoro, mais experiente, pode ser o terceiro título estadual em Pernambuco. O treinador foi campeão ano passado pelo Santa e em 2004 pelo Náutico.

A conquista do troféu seria uma resposta de Mazola Júnior aos críticos, que não o deixaram trabalhar com tranquilidade. A torcida também fez muita pressão, sobretudo após a eliminação na Copa do Brasil, para o Paysandu. Mantido no cargo, Mazola tem a grande chance de ser campeão e seguir os passos de Emerson Leão, Hélio dos Anjos e Dorival Júnior, que foram campeões pelo clube ainda no início de suas carreiras. O técnico com mais taças do certame local pelo Sport é Givanildo Oliveira, com quatro – 1991/92/94 e 2010.

Zé Teodoro também andou tendo uma rixas com a torcida coral, que não engoliu o vexame na Copa do Brasil, quando o time foi eliminado pelo Penarol, do Amazonas. Mas sempre demonstrando confiança no grupo, o treinador conseguiu  levar o time a mais uma final. Para ser campeão precisa vencer o Sport, na Ilha. Além do título do ano passado pelo Santa e de 2004 pelo Náutico, Zé Teodoro acumula outras duas conquistas no futebol cearense, uma pelo Fortaleza (2010) e outra pelo Ceará (2006). O maior vencedor de títulos estaduais pelo tricolor é Ilo Just, com quatro – 1931/32/33 e 35.

HISTÓRIA

Dois treinadores possuem a honra de serem os maiores papões de taças de Campeonato Pernambucano: Duque e Palmeira, ambos com sete títulos. Palmeira, que também foi árbitro de futebol, foi bicampeão pelo Santa em 1946/47; tri pelo Náutico em 1950/51/52; e bi pelo Sport em  1961/62. Já Duque foi tetra pelo Náutico, em 1964/66/67 e 68; bi pelo Santa em 1970/71 e campeão pelo Sport em 1975.    

O terceiro colocado neste ranking é Givanildo Oliveira, quatro vezes campeão pelo Sport – 1991/92/94 e 2010 e campeão pelo Santa em 2005. O primeiro treinador contratado para realizar essa função foi Carlos Viola, pelo Sport, em 1928. Por isso, não se tem registro, até porque não era comum, dos treinadores campeões até 1927.

Todos os técnicos campeões - Sport

Givanildo Oliveira – 1991/92/94/2010

Valentim Navamuel – 1938/42/43

Hélio dos Anjos – 1996/97/2003

Dante Bianchi – 1956/58

Palmeira – 1961/62

Nelsinho Batista – 2008/09

Carlos Viola - 1928

 Ricardo Diez - 1941

Danzi, Lages e Vavá (comissão) - 1948

Salvador Perine - 1949

José Fiorotti - 1953

Gentil Cardoso - 1955

Duque - 1975

Ênio Andrade – 1977

Mário Juliato – 1980

Orlando Fantoni – 1981

Roberto Brida – 1982

José Carlos Amaral – 1988

Mauro Fernandes – 1998

Fito Neves – 1999

Emerson Leão – 2000

Dorival Júnior – 2006

Alexandre Gallo – 2007

*Não se tem registro dos treinadores campeões até 1927

Todos os técnicos campeões - Santa Cruz

Ilo Just - 1931/32/33/35

Evaristo de Macedo – 1972/78/79

Palmeira – 1946/47

Duque - 1970/71

Floriano de Oliveira - 1940

 Alfredo Gonzalez - 1957

Gentil Cardoso - 1959

Gradim – 1969

Paulo Emílio – 1973

Ênio Andrade – 1976

Carlos Alberto Silva – 1983

Moisés – 1986

Abel Braga - 1987

 Erandir Montenegro – 1990

Charles Muniz – 1993

Fito Neves – 1995

Givanildo Oliveira – 2005

Zé Teodoro - 2011

COMENTÁRIOS dos leitores